ela

Às vezes espanto-me com o meu poder de adivinhação. Se calhar devia canalizar esta dádiva para cenas mais úteis. Tipo, o euromilhões ou assim.
Isto para dizer que, tal como eu previa, a nossa batata-frita-baby é adoravelmente lixada torcida.
Se com o irmão demorei algum tempo a perceber os traços de personalidade, com ela não precisei esperar por nada. Ela revela-se todos os dias.
É mandona e possessiva. Fica irada se vê o irmão ao nosso colo e empurra-o. 
Baixa o demo nela se lhe tiramos algo da vista que ela queira.
É sedutora, especialmente com o pai. 
Provoca o irmão, mas não vive sem ele. Dá-lhe beijinhos e esmaga-o. Chama-o pela casa. Quando o vê de manhã, cumprimenta-o sempre com um "olá!".
Adora galdeirice e se vê alguém sair de casa sem ela, fica possessa.
Adora comida de gente grande. Se nos vê a comer alguma coisa, grita pede porque também quer. E come mesmo.
Não gosta da sopa dela e, quando não quer mais, cerra a boca. Ah, e grita, claro.
Gosta de pôr os meus colares e o chapéu do irmão.
Vai buscar os sapatos dela e trepa para o carrinho para mostrar que quer ir para a rua.
Começou a andar há uns dias e passeia-se pela casa. Fica a brincar sozinha com a cozinha dela ou no quarto. Muito de vez em quando brinca com o irmão, mas é coisa para durar 30 segundos, até ela abrir um berreiro porque queria qualquer coisa dele.
O primeiro contacto com a piscina foi péssimo. Não gosta de ir à água. 
O primeiro contacto com a praia foi pior ainda. A areia provoca-lhe xiliques, não queria pousar os pés na areia, por isso calçamos-lhe as sandálias de borracha. Sim, a minha filha anda calçada na praia.
Já dorme a noite toda (aleluia aleluiaaaaa), excepto quando está doente ou quando perde a chupeta.
Quando digo às pessoas que ela está fôfa e esperta, mas que tem um grande mau feitio, oiço sempre a mesma resposta.
"Sai à mãe".

6 comentários: