abrir a porta

Fomos convidados para uma festa da qual nunca imaginei poder fazer parte. O convite veio assim do nada, de alguém com quem simpatizo, mas com quem nunca mantive uma relação sequer de amizade. E estive no vai não vai para aceitar.
Depois pensei batata-frita-mãe, é desta que deixas de ser bicho do mato e aceitas de bom grado este convite tão simpático. Vai na volta ainda acaba por ser um momento fantástico e quem sabe não arranjas uma nova amiga, que é coisa que tenho sentido a falta. Tenho poucas amigas daquelas mesmo amigas verdadeiras e sinto vontade de fazer amizades novas.
E foi mesmo isto que aconteceu. Acabámos por passar uma tarde fantástica. Adorei a casa, as pessoas, o lanche e ver a batata-frita-pequena a dar mergulhos à maluca pela primeira vez e a socializar com os outros miúdos.
É assim, quando menos esperamos aparecem assim estes momentos especiais. Há que abrir os horizontes e a porta da nossa mente. Nunca se sabe o que pode acontecer.

1 comentário: