ter uma bebé que não quer comer

Sou eu!
Tenho uma baby gira nas horas e simpática, mas quando é para comer, o caso muda de figura. Vira bicho.
Já experimentei colher de silicone, de plástico e as de chá. Já experimentei batata doce, cenoura, abóbora e o raio.
A miúda não quer comer. Fecha a boca com força. Empurra com a língua. Sopra para não engolir.
No início começámos mais ou menos, ainda ía comendo alguma coisa. Agora uniu-se ao sindicato dos bebés que não comem e faz-me a vida negra.
Em média demoro uma hora para lhe dar o almoço ou jantar. Mas também já demorei uma hora e meia. Ah! E uma vez demorei duas horas.
Espetacular.
A única coisa que passa com distinção é o leite.
E eu? Eu já estive na fase passiva em que não insistia muito. Mas depois pensei olhamesta que já faz o que quer. Se não assumo a liderança passa ela a mandar em mim.
A modos que é isto. Uma espécie de duelo, todos os dias às 11:30 e às 18:30.

18 comentários:

  1. O meu filho mais velho é assim, quase há 4 anos que dar-lhe de comer é um inferno, uma guerra e uma tortura! Se o deixássemos passava dias e dias sem comer. E o que come, depois de horas à mesa é muito menos que o irmão a caminho dos 7 meses. Graças a Deus e a todos os santos o mais novo é uma boca santa e abençoada e despacha tudo em 5 minutos. Boa sorte e muita, muita paciência!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu já conheço o teu dilema :)
      Boa sorte camarada!

      Eliminar
  2. Sei tão bem o que isso é...
    Já te disse um dos truques que usei. Se come bem a fruta, colher com metade sopa, metade fruta, sendo que a parte da fruta tem de ser a da ponta, a que ela prova primeiro. É numa de tentativa-erro, vais vendo como lhe dar a volta. Com as minhas também resultava abstraí-las do que estão a fazer (comer), cantar, conversar, mostrar um livro, fazer palhaçadas, de forma a comerem por instinto e não por vontade (que não tinham). Eu sei que o ideal não é que seja assim. Mas, como se costuma dizer, no amor e na guerra (e no alimentar os filhos) vale tudo!
    É muito complicado ter um filho que não come. Muito mesmo.
    Boa sorte!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ó mulher.. ela não come bem fruta.
      Ela, nos dias que correm, manda-me passear. A mim e à sopa, à fruta e à papa...
      E sim, eu sei que não se deve arranjar distracções, mas é mesmo isso que dizes: no amor, na guerra e na hora de comer dos miúdos vale tudo!!

      Eliminar
  3. Eu tive o mesmo problema com o baby M. ela gostava mesmo era de leite. E iogurtes. Pápa e fruta borrifava-me toda e sopa então nem me deixava aproximar a colher da boca. O que é que eu fiz? Relativizei. Comecoi por dar fruta e pápa só uma vez por dia até ele se habituar aos sabores. Atrasei com o aconselhamento do pediatra toda a nova introdução de alimentos até ele estar preparado (cada bebé tem o seu tempo e desde que não perca peso não há grande problema.) A verdade é que agora aos 12 meses é um verdadeiro comilão e está sempre a pedir coisas novas. A pápa e fruta só depois dos 7 é que comecou a aceitar bem e a sopa foi aos 9. Dá-lhe tempo de se habituar a novos sabores.

    Beijinhos
    Uma mamã solidária

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ziza.
      Há várias teorias, todas fundamentadas.
      O pediatra também é da tua opinião. Avançar com calma e não entrar a matar.
      Mas, há outra teoria, que faz muito sentido que é não recuar e entrar numa rotina estável e repetitiva. Está provado que os bebés e crianças respondem bem à repetição e se há alguém que sabe o que é melhor para os nossos filhos, somos nós. Se não os fizermos comer, quem vai fazer?
      Em bebé não quer comer e nós não insistimos. E quando for criança e também não quiser?
      Às vezes temos sorte e eles acabam por encarreirar, como o teu bebé.
      Mas nem todos são assim.
      É tramado.
      Eu insisto e dou sempre tudo, que nem é muita quantidade para o que ela já devia comer. Com muita birra e youtube à mistura :DD

      Eliminar
  4. Boa sorte!
    Bicho 'enteaneto' sempre foi assim e aos 4 anos ainda é...

    ResponderEliminar
  5. olha isto que estás a passar é do pior, sem dúvida. vi que lhe dás o jantar pelas 18:30. é a essa hora que o mano come? porque não tentas que a refeição da noite seja em conjunto, com a família toda, vais ver que ela pode gostar do convívio e mesmo que não coma na primeira noite, pode começar a dobrar nas noites seguintes.
    sei que andas com regras e que fazes muito bem e cumprí-las, mas pensa nesta hipótese.
    bjs****

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mesmo que a refeição fosse em conjunto, seria muito difícil. Eu estaria apenas concentrada nela. Não te esqueças que ela não come sozinha, por isso é impraticável eu jantar ao mesmo tempo que ela.
      Eu não sou muito apologista do jantar em família quando eles são tão pequeninos. Os bebés têm horários mais específicos, deitam-se mais cedo, tem de ser. É um erro deitar um bebé de 6 meses no horário de uma criança de 3 anos. A não ser que a criança de 3 anos se deite muito cedo. Logo, um jantar em família não é muito praticável porque:
      - eu não ía comer porque estaria a dar-lhe o jantar;
      - prefiro jantar tranquilamente depois de ter os putos orientados;
      - eu nunca na vida jantaria às 18:30;
      - ela nunca na vida jantaria às 20:00;
      - os putos jantarem ao mesmo tempo também é cena impraticável. Ela precisa de ajuda e ele também ainda precisa de alguma ajuda.

      Eliminar
    2. (desculpa, não me apercebi que estava em modo carrossel...)
      pois nós por cá é como dizes, é muito difícil conjugar as crianças e as suas dificuldades próprias das suas idades com a nossa refeição, mas a verdade é que desde o momento em que ele se começou a sentar na cadeira que adoptámos os horários dela/nossos. Mas nós jantamos mesmo cedo, entre as 19:30-20:00 no máximo. claro que sempre tivemos a vantagem dele comer bem, é um lambão, mas também nos imita imenso e adora experimentar coisas novas. Agora deu-lhe para não comer mais sopa assim que ponho as travessas na mesa. O gajo quer comida mesmo :DD

      a tua riqueza há de comer, deixa-a à míngua :P

      Eliminar
    3. Ela já faz o intervalo aceitável para o tempo que tem. Tem tempo de ter fome.
      Mas não comeeeeeeee!!!
      Tu tens sorte. Cá para mim os gajos comem sempre melhor que as miúdas.

      Eliminar
  6. palhaçada presumo que já tentaste para a distrair; uma colher do que gosta intervalada com outra que não gosta tanto; sopa no biberão; deixá-la passar alguma fomeca (sei que é fácil falar mas temos de tentar todas as armas). o problema do meu era em dormir. lutava contra o sono. comer felizmente não me deu trabalho. beijinho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro. Eu sou a palhaça de serviço :D
      Ela topa a léguas a sopa no biberão. Não, ninguém a engana...

      Eliminar
    2. A minha irmã só começou a aceitar a comida com a palhaçada. Eles parece que nascem ensinados. O iPad, filmes, tv não são vergonha nenhuma. Só quem tem filhos "complicados" é que sabe o que sofre. Eu rezava aos santinhos todos na hora de o meu filho dormir. Ele enlouquecia-me por vezes.

      Eliminar
  7. eu tive isso em casa e ainda tenho. O meu mais velho nunca foi bom de boca, mas começou bem, ao contrário da sua. Às tantas, lá para 1 ano, a coisa azedou. E o ipad saltou para a mesa.
    E verdadeiramente também não é solução, digo-lhe eu que a compreendo completamente.
    quando damos por isso, não comem de outra forma, é uma vergonha quando temos gente em casa, quando vamos comer fora, enfim, não é o correto.
    E eu não me esqueço de uma frase do Mário Cordeiro no seu livro sobre este tema no qual afirma que "palhaços é no circo". E não deixa de ter razão.
    Mas quando se tem filhos no percentil 5, sem ganhar peso, já a ir fazer análises, estamo-nos literalmente nas tintas para o politicamente correto.
    Hoje o vasco tem 3 anos, não ama comer (a não ser puré e ovo mexido, que se pudesse comia todos os dias) mas reage à negociação.
    Mas que me cansa, ai cansa.
    Não exagero quando digo que estou mais velha desde que ele nasceu.. e por mais velha, não é só cronologicamente falando. É que os temas do dormir e comer mal dão cabo de uma pessoa e este meu pequeno reune os 2.
    Vale-lhe ser giro e esperto que nem um alho.
    E pronto, é meu filho, foi o que me calhou. Nada a fazer :)
    por isso: "may the force be with you".
    vai precisar :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ó Aline, não entenda como vergonha usar o ipad.
      Acho um disparate quem apregoa essa teoria.
      As mulheres são sempre as piores umas para as outras. É deveras irritante. Desculpe estar a eriçar-me, mas não posso com isto...
      Se funciona em nossa casa não usar tecnologias, isso é espetacular, mas não é por causa disso que tem de se meter a colher na casa dos outros.
      Os filhos são nossos e na nossa casa mandamos nós.
      Eu cá já usei muita vez o youtube e leva uma dentada quem me vier apregoar teorias.
      O politicamente correcto que se lixe. às vezes é assim.

      O meu mais velho nunca foi um devorador, mas sempre comeu bem. Ainda hoje come. Claro que às vezes embirra e aí entra a negociação também.
      Com ela não sei, ainda é cedo para ver, não se pode prever já que não vá comer bem. Mas acho que ela vai ser um desafio maior que o irmão. Nisto e noutras coisas. É um palpite, mas o futuro o dirá.

      May the force be with you too, camarada!

      Eliminar